A Verdade que Ninguém Nunca Contou a Você Sobre a Felicidade (3 Simples Passos Para Alcançar)

A Verdade que Ninguém Nunca Contou a Você Sobre a Felicidade (3 Simples Passos Para Alcançar)

A Verdade que Ninguém Nunca Contou a Você Sobre a Felicidade (3 Simples Passos Para Alcançar) A Verdade que Ninguém Nunca Contou a Você Sobre a Felicidade (3 Simples Passos Para Alcançar) Você não

Leia tudo

Você não precisa esperar um sinal verde do mundo para iniciar a jornada da sua própria felicidade.



Você também não precisa esperar a permissão de qualquer político, professor, amigo, namorada, esposa ou familiar. Melhor parte: você nem precisa aceitar as idéias de outra pessoa sobre o que a felicidade significa.



Você pode criar o que a felicidade significa para você e fazer o que quiser a respeito disso. No entanto existem duas crenças que são verdadeiras armadilhas no caminho desta jornada:



(1) a crença de que você deveria ser alguém diferente de si mesmo



É quando você perde sua liberdade para viver de forma pré-determinada pelos outros, não considerando seus próprios desejos, sentimentos e objetivos.



(2) a crença de que outros vão fazer as coisas da maneira que você faria.



Acontece quando você espera que alguém tenha as mesmas idéias, atitudes e sentimentos que você tem. Você supõe que os outros vão ir de encontro aos interesses próprios e vão fazer o que você espera que eles façam.



Exemplos das Crenças Limitantes


Quando você permite que outros determinem o que é certo ou errado para você.


Quando você se submete – sem questionar – a regras ​​que definem como você deve agir e pensar.


Quando você tenta fazer as coisas que os outros disseram que você deve fazer.


Quando você tenta viver com uma imagem que outros dizem é a única imagem legítima e válida para você ter.


Quando você permite que outros o convençam de que você sequer tem o direito de desafiar essas coisas.


Ninguém é obrigado a gostar de você. Nenhum conflito, a longo prazo, é importante para o seu propósito de vida.



Lembre-se do primeiro passo: depende apenas de você permitir que outra pessoa determine e influencie o que você deve fazer. Mas lembre-se que quando você recusa a si mesmo, suprime os seus próprios desejos.



Aqui vem o segundo passo: em vez de assumir o que os outros dizem que você deveria ser, olhe para dentro de você. Descubra quem você é: essa coleção única de sentimentos, desejos, percepções e compreensão. Respeite o que vê em si mesmo.



Então execute o terceiro passo. Olhe para o mundo e decida o que você quer ser e o que culminaria em verdadeira felicidade para si próprio. E então aja e faça isso acontecer.

Para fazer isso, porém, você terá que se dar permissão para ser um pouco egoísta. E aprenda a se concentrar nas coisas que você pode controlar, deixando de lado as coisas que você não pode controlar.



“-A mas isto é egoísmo! E eu aprendi que isto é uma coisa ruim!”



Bem meu caro, a minha definição de egoísmo envolve um pouco menos de aceitação e um pouco mais de raciocínio: egoísmo nada mais é aquilo que a outra pessoa quer que você faça para o bem dela mesma. Leia e releia várias vezes esta última frase, até compreender o significado. Ela é poderosa!



Então, no final das contas, quem está sendo egoísta na história? Você ou a pessoa que quer que você seja de uma certa forma, apenas para agradar o lado dela? Pense a respeito disto.



Conclusão


No final das contas, felicidade é isso: se abster de se preocupar com as preferências dos outros e, em vez disso, manter um foco claro em suas próprias preferências.



Após aprender esta filosofia, meus resultados foram exponencialmente melhores. Sem dúvidas eles fizeram um grande diferencial em minha vida. Mas ela é só uma das outras tantas ferramentas que eu utilizo em meu dia a dia para atingir o máximo possível de resultados.



Eu me sentei e condensei tudo o que aprendi e uso no meu dia dia em um livro que pode transformar sua vida. São inúmeros hacks e ferramentas que alteraram a minha vida e que uso diariamente em minha vida pessoal e profissional.