Chuvas podem obrigar resgate precoce dos meninos na caverna

Chuvas podem obrigar resgate precoce dos meninos na caverna

Autoridades não explicaram como e quando o salvamento será executado. A única informação é que os jovens já estão aprendendo a

Leia tudo

Autoridades não explicaram como e quando o salvamento será executado. A única informação é que os jovens já estão aprendendo a mergulhar
A saída dos 13 jovens de uma caverna inundada na Tailândia pode acontecer mais rápido do que estava previsto. Foi o que disse o governador da província de Chiang Rai, Narongsak Osotthanakorn nesta sexta-feira (6).

O motivo da mudança no tom da equipe de resgate são as chuvas previstas para os próximos dias na região que podem prejudicar ainda mais a situação dos 12 garotos e seu técnico de futebol.

Além disso, a quantidade natural de oxigênio na câmara onde eles estão abrigados está caindo consideravelmente. Um mergulhador tailandês morreu depois de entregar um suprimento de oxigênio para as vítimas deste desastre.

Narongsak, no entanto, não explicou como e quando o salvamento será executado. A única informação que ele deu é que os jovens já estão aprendendo a mergulhar.

Desde o início do resgate, a água das chuvas está sendo bombeada para fora da caverna. Mas as chuvas fortes previstas para os próximos dias podem fazer com que todos esses esforços tenham sido inúteis.

Os meninos e o técnico de futebol poderiam continuar na caverna por mais tempo desde que o nível da água não aumentasse e o nível de oxigênio continuasse estável, em uma média de 21%. Justamente o oposto do que está acontecendo.

Enquanto isso, oxigênio adicional é levado para eles e uma rampa para bombear oxigênio foi aberta. Outros dois especialistas em mergulho em caverna do Reino Unido estão a caminho da Tailândia para ajudar no resgate.

A equipe continua andando na floresta procurando rotas alternativas para chegar até os 13 sobreviventes. Até agora mais de 100 foram descobertas, porém apenas 19 rotas são potencialmente utilizáveis para este fim.

O governador disse que a possibilidade de abrir um poço para chegar até os meninos é inviável. Ele relembrou o caso dos mineiros no Chile, em 2010, quando o poço demorou mais de dois meses para ficar pronto.