Corinthians aproveita parada da Copa e mira contratação de desejo antigo

Corinthians aproveita parada da Copa e mira contratação de desejo antigo

O Corinthians vai aproveitar a parada para a Copa do Mundo para definir a contratação de um novo lateral esquerdo. Incomodado com o mau rendimento de Juninho Capixaba, grande aposta do setor, e

Leia tudo

O Corinthians vai aproveitar a parada para a Copa do Mundo para definir a contratação de um novo lateral esquerdo. Incomodado com o mau rendimento de Juninho Capixaba, grande aposta do setor, e descrente da possibilidade de contratar Sidcley ao final do contrato de empréstimo, em dezembro, o clube voltou a procurar Danilo Avelar, brasileiro que pertence ao Torino-ITA e estava emprestado ao Amiens-FRA.

A negociação é praticamente uma extensão das tratativas realizadas no final do ano passado, quando Avelar chegou a dar entrevistas indicando um acerto com o clube do Parque São Jorge. Sem dinheiro para grandes investimentos, a diretoria alvinegra busca um acerto por empréstimo até a metade de 2019, algo palpável para um atleta que já passou o último semestre cedido pelos italianos. Além da sinalização positiva do Torino-ITA, o Timão também espera a realização de exames médicos e a definição do tempo de contrato do jogador para falar abertamente sobre a contratação. O elenco, que está de férias, tem reapresentação marcada apenas para o dia 25 de junho, no CT Joaquim Grava.

Empresariado por Fernando Garcia, agente de ótimo trânsito com a atual diretoria, Avelar tem 29 anos e já havia sido aprovado por Fábio Carille anteriormente. Com o grande investimento em Capixaba (R$ 6 milhões + 30% dos direitos do goleiro Douglas) e a expectativa pelo aproveitamento de Guilherme Romão, no entanto, a transferência acabou perdendo o sentido.

O problema foi que, quando Capixaba mostrou suas deficiências e Romão foi cedido mais uma vez ao Oeste, a janela de transferências já havia sido fechada. Por isso o clube buscou Sidcley, na reserva do Atlético-PR, e viu o camisa 16 se firmar rapidamente na posição.

Sid, no entanto, tem um preço fixado na casa dos R$ 13 milhões ao final do empréstimo, valor visto como impraticável pela diretoria. Como Capixaba, ainda que em má fase, tem contrato até o final de 2022, a ideia é dar mais tempo para ele se firmar enquanto Avelar toma conta do setor.