Em cerimônia esvaziada, Temer anuncia R$ 4 bi para beneficiários do Bolsa Família

Em cerimônia esvaziada, Temer anuncia R$ 4 bi para beneficiários do Bolsa Família

BRASÍLIA — Em um evento esvaziado, que pode ser o último do presidente Michel Temer no poder — já que a legislação eleitoral veda, a partir deste sábado, a realização de anúncios e cerimônias que

Leia tudo

BRASÍLIA — Em um evento esvaziado, que pode ser o último do presidente Michel Temer no poder — já que a legislação eleitoral veda, a partir deste sábado, a realização de anúncios e cerimônias que tenham caráter eleitoral, ainda que ele não esteja concorrendo à reeleição —, o presidente anunciou, em cerimônia no Palácio do Planalto, uma injeção de R$ 4 bilhões em microcrédito para o programa Progredir, destinado aos beneficiários do programa Bolsa Família e que estejam inscritos no cadastro único do governo federal.

Em setembro do ano passado, quando lançou o programa, o governo anunciou um aporte de R$ 3 bilhões para os beneficiários. O lançamento do programa aconteceu em meio às tentativas do presidente de barrar denúncia que enfrentava na Câmara dos Deputados.

Os recursos liberados nesta quinta-feira poderão ser usados no período de um ano e serão operados por instituições financeiras do país. Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Social, em dez meses foram concedidos R$ 3,35 bilhões em microcrédito para mais de 1 milhão de pessoas que integram o Cadastro Único do governo, sendo que, desse total, mais de 760 mil pessoas são beneficiárias do Bolsa Família.

Antes do início da cerimônia, mais esvaziada que de costume, funcionários chegaram a retirar cadeiras para evitar que ficassem vazias. A cerimônia aconteceu no Salão Oeste, no segundo andar do Palácio do Planalto.

nessa pátria', diz Crivella em... O presidente Michel Temer, ao lado do ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, durante cerimônia no Planalto Foto: Givaldo Barbosa/Agência O Globo/05-06-2018 Padilha assume interinamente Ministério do Trabalho Detalhe de jato 195 da Embraer, operado pela companhia aérea Azul. Foto: Dado Galdieri / Bloomberg O essencial do dia: veja os destaques desta quinta-feira A deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ), durante entrevista Foto: Michel Filho/Agência O Globo/22-02-2018 Cristiane Brasil pediu para ex-ministro não fazer nomeações sem seu... Marina Silva (Rede) participa de eventos com pré-candidatos na CNI Foto: Daniel Marenco/Agência O Globo/04-07-2018 Marina diz que maior preconceito que enfrenta é por ser evangélica Doria reafirma pré-candidatura ao governo de São Paulo e declara apoio a Alckmin Foto: Luiz Claudio Barbosa/Código19 / Agência O Globo / Agência O Globo Doria divulga nota para reafirmar que é candidato ao governo de SP A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, durante a sessão no plenário do STF Foto: Ailton de Freitas/Agência O Globo/06-06-2018 PGR vai apurar se delator da Lava-Jato preso este ano descumpriu... Helton Yomura participa de ceirmônia no Palácio do Planalto Foto: Albino Oliveira/Ministério do Trabalho/28-06-2018 Após ser afastado, Helton Yomura pede demissão do Ministério do... Ex-presidente Lula durante posse da nova diretoria do PT de São Bernardo do Campo Foto: Marcos Alves / Agência O Globo Lula apoia candidatura de Marília Arraes em Pernambuco e desafia PSB
BRASIL
Em cerimônia esvaziada, Temer anuncia R$ 4 bi para beneficiários do Bolsa Família
Evento desta quinta-feira pode ser último do presidente no poder
POR LETICIA FERNANDES

05/07/18 - 16h42 | Atualizado: 05/07/18 - 17h54


O presidente Michel Temer, ao lado do ministro da Justiça, Torquato Jardim, e do presidente do Banco do Nordeste, Romildo Rolim - Alan Santos/Presidência
BRASÍLIA — Em um evento esvaziado, que pode ser o último do presidente Michel Temer no poder — já que a legislação eleitoral veda, a partir deste sábado, a realização de anúncios e cerimônias que tenham caráter eleitoral, ainda que ele não esteja concorrendo à reeleição —, o presidente anunciou, em cerimônia no Palácio do Planalto, uma injeção de R$ 4 bilhões em microcrédito para o programa Progredir, destinado aos beneficiários do programa Bolsa Família e que estejam inscritos no cadastro único do governo federal.


LEIA: 'É esse Brasil evangélico que vai dar jeito nessa pátria', diz Crivella em agenda secreta no Palácio da cidade


Em setembro do ano passado, quando lançou o programa, o governo anunciou um aporte de R$ 3 bilhões para os beneficiários. O lançamento do programa aconteceu em meio às tentativas do presidente de barrar denúncia que enfrentava na Câmara dos Deputados.


Os recursos liberados nesta quinta-feira poderão ser usados no período de um ano e serão operados por instituições financeiras do país. Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Social, em dez meses foram concedidos R$ 3,35 bilhões em microcrédito para mais de 1 milhão de pessoas que integram o Cadastro Único do governo, sendo que, desse total, mais de 760 mil pessoas são beneficiárias do Bolsa Família.


LEIA: 'Dificilmente haverá convergência', diz Alvaro Dias após encontro com FH

Antes do início da cerimônia, mais esvaziada que de costume, funcionários chegaram a retirar cadeiras para evitar que ficassem vazias. A cerimônia aconteceu no Salão Oeste, no segundo andar do Palácio do Planalto.


Em clima de fim de governo, Temer aproveitou o discurso no evento para discorrer sobre o papel de quem está no governo e dos integrantes da oposição, emendando que pode voltar a ser oposição "amanhã" e que é preciso união dos dois lados:

— Se eu sou situação hoje, posso ser oposição amanhã — afirmou o presidente, criticando aqueles que acham que, como oposicionistas, "têm que destruir quem ganhou".

Temer também disse que, ao contrário do que diziam seus críticos quando ele assumiu a presidência, ele não acabou com o Bolsa Família.

— A divulgação que se fazia é que nós íamos destruir tudo, educação, destruir saúde, íamos destruir o Bolsa Família, o financiamento estudantil, íamos destruir o Minha Casa Minha Vida, e nós fizemos exatamente o oposto.