Espaço do Leitor: Seria caso de Barney e Betty Hill uma prova do vídeo da nave de Santa Maria

Espaço do Leitor: Seria caso de Barney e Betty Hill uma prova do vídeo da nave de Santa Maria

Uns dias atrás, revisitando um dos mais famosos casos de abdução, e o primeiro onde se falou em grays, por acaso verifiquei uma incrível semelhança entre o desenho feito com base no relato de Barney

Leia tudo

Uns dias atrás, revisitando um dos mais famosos casos de abdução, e o primeiro onde se falou em grays, por acaso verifiquei uma incrível semelhança entre o desenho feito com base no relato de Barney e sua esposa Bety Hill sobre a nave que os capturou na estrada (Rota 3, ao sul de Groveton, New Hampshire – Nordeste dos EUA), em 19 de setembro de 1961, e o agora famoso filme de uma suposta nave feito em Santa Maria, RS no dia 15 de junho de 2001 pelo Sr. Benhur Acosta que estava acompanhado da sua esposa no momento do avistamento, conforme
matéria publicada neste blog em 27 de abril de 2011 (clique aqui para acessar matéria)

Analisando o vídeo e vendo o desenho feito com base no que Barney Hill relatou, é interessante observar semelhanças, sendo que o que chama a atenção é um detalhe destacado por Barney: a nave tinha, nos dois lados opostos, luzes vermelhas como se observa abaixo:
Vemos também que a nave em sua parte central tem janelas onde estariam seres, segundo o relato do casal.

Agora analisando um fotograma (trecho congelado) do vídeo feito pelo casal gaúcho, observamos estranhas semelhanças com esse desenho:

Os dois casos parecem envolver pessoas sérias, de certa idade, casais, que de repente se depararam com algo insólito, com o insondável mistério dos OVNIS.

No caso americano, além de um avistamento, algo mais parece ter ocorrido, uma abdução. No caso gaúcho, um registro importante e não parece ser fraude.

Talvez o confronto dos dois casos, com a análise que fiz, possa levar a uma interessante conclusão: ambos podem ser relatos que se ‘autoreforçam’, no que diz respeito à veracidade do que as testemunhas dos dois casos alegam ter visto; de um lado a descrição de um casal americano, de outro um vídeo de outro casal, brasileiro, pessoas separadas por 40 anos, de países diferentes que podem não somente ter vivenciado experiências semelhantes, mas também produzido materiais que permitem confirmar a presença alien em nosso planeta.

Seria interessante que os investigadores que têm tecnologias e recursos se
voltassem para esses dois casos, buscando novas e possíveis conexões, trazendo
novas luzes ao mistério ainda por resolver dos OVNIS e seus possíveis ocupantes.