Itajaí: Prefeitura chamará mais de 100 aprovados para Guarda Municipal

Itajaí: Prefeitura chamará mais de 100 aprovados para Guarda Municipal

A secretaria de Segurança do Cidadão de Itajaí vai anunciar oficialmente esta semana o nome dos aprovados no concurso da Guarda Municipal Armada e que serão chamados pro curso de formação, em

Leia tudo

A secretaria de Segurança do Cidadão de Itajaí vai anunciar oficialmente esta semana o nome dos aprovados no concurso da Guarda Municipal Armada e que serão chamados pro curso de formação, em Florianópolis.
O número de convocados será maior que o previsto quando o concurso foi lançado. “Inicialmente, quando o edital foi publicado, colocamos 60 vagas à disposição. Entendendo a necessidade do município e verificando o limite prudencial da folha, enxergamos que seria prudente chamar 80”, justificou o secretário Francisco José da Silva, da Segurança.
O listão dos que vão para a academia será divulgado durante uma coletiva de imprensa, em data ainda a ser definida pela prefeitura.
O curso ocorrerá na academia de polícia Civil, a Acadepol, a partir da segunda quinzena de maio. “Caso haja desistência dentro desse número, faremos chamadas extras para completar, até o prazo limite para a apresentação na Acadepol”, explica o secretário de Segurança.
Os nomes dos 125 aprovados no exame psicotécnico foram homologados esta semana no jornal do Município. Agora será publicado o decreto com o anúncio dos convocados pra iniciar o curso. A formação terá seis meses de duração.
Francisco lembrou ainda que os outros 45 nomes aprovados serão colocados num cadastro de reserva e poderão ser chamados pra um futuro curso de formação, conforme a necessidade do município.
Mas, ressalta: “Não há previsão para a chamada dos aprovados excedentes. A nova convocação depende de vários fatores, como o limite da folha e a maneira como os guardas estejam se comportando”.
Violência contra a mulher
Dos 80 aprovados que estarão a caminho do curso de formação, 20 são mulheres. Por conta da presença feminina na futura corporação e dos índices de violência contra a mulher, considerados elevados pelo próprio secretário, foram incluídas matérias específicas no curso de formação que tratam da chamada ‘questão de gênero’.
“A ideia é que essas disciplinas tragam conteúdos específicos sobre violência contra a mulher. Queremos que os nossos guardas possam ajudar as demais forças de segurança na proteção desse direito”, justifica Francisco.
A Guarda Armada também será equipada com uma viatura exclusiva, que fará o mapeamento dos casos de mulheres que estejam com medidas protetivas determinadas pela justiça. “Nós faremos o cadastramento de cada uma delas. Vamos saber quem são, onde moram e como podemos atendê-las. É uma ideia pioneira, que vai começar por Itajaí”, concluiu o secretário de Segurança.