Jogadores do Campeonato “Taça Hazimu Bando” no combate à violência contra a mulher

Jogadores do Campeonato “Taça Hazimu Bando” no combate à violência contra a mulher

Na manhã deste domingo (11/03) durante o Campeonato Taça Hazimu Bando, no Campo Bandeirante (Estádio Abílio Sanfins), os jogadores dos times Bandeirantes, São Francisco e os 2 árbitros entraram em campo com o colete “Todos em Campo no Combate à violência contra a Mulher”. Esta foi mais uma ação que tem projeção nacional e em nosso município foi realizada pela Libra Itatiba, Virada Feminina, com apoio do Jornal de Itatiba, Site Tem Itatiba e Vitorio Bando a fim de conscientização sobre a não violência em mulheres após partidas de futebol.

Leia tudo

Na manhã deste domingo (11/03) durante o Campeonato Taça Hazimu Bando, no Campo Bandeirante (Estádio Abílio Sanfins), os jogadores dos times Bandeirantes, São Francisco e os 2 árbitros entraram em campo com o colete “Todos em Campo no Combate à violência contra a Mulher”. Esta foi mais uma ação que tem projeção nacional e em nosso município foi realizada pela Libra Itatiba, Virada Feminina, com apoio do Jornal de Itatiba, Site Tem Itatiba e Vitorio Bando a fim de conscientização sobre a não violência em mulheres após partidas de futebol.

O árbitro da partida Wellington Oliveira Alves, 37 anos, diz que o ser humano precisa ter muito Deus no coração pois a violência não leva à nada: “O futebol é um esporte e diversão, não existe um motivo para brigar, mulher não nasceu para ser agredida , ao contrário temos que respeitá-la”, comenta.

Já o Presidente da Associação Esportiva Bandeirantes José Tadeu Chagas, 49 anos, acha importante ter mais ações como a de hoje sobre a prevenção e conscientização em todas as categorias, desde a de base, sub 17, sub 20, amador, sênior: “O futebol ainda é um esporte machista e as mulheres deveriam ter mais participação , nosso espaço está aberto para ações deste tipo. Quando acontece violência à mulher de uma família, não afeta só a pessoa mas todos que moram e convivem com ela”, diz Tadeu.

Para Vitório Bando são os excessos de comemoração, infelizmente ocasionados pela vitória ou derrota, que os homens acabam descontando na mulher: “Ainda é uma cultura de machismo em nosso País que precisamos lutar contra isso, sou a favor da igualdade. Precisamos respeitar as mulheres que estão conquistando seu espaço na sociedade no setor privado, público, político, o respeito dentro e fora de casa precisa existir. Um conselho que dou aos homens é que quando acontecer uma discussão acalorada saia de casa e retorne quando as coisas acalmarem”, finaliza.

Reportagem: Daniele Marzano
Fotos: Patrícia Sanfins
https://www.facebook.com/temitatiba/
Jogadores do Campeonato “Taça Hazimu Bando” no combate à violência contra a mulher