Justiça ordena bloqueio do WhatsApp por dois dias

Justiça ordena bloqueio do WhatsApp por dois dias

Uma possível  atualização que inviabilizará o uso do WhatsApp se propaga em grupos no aplicativo. O motivo seria uma determinação do Governo Federal para dificultar a comunicação de participantes da

Leia tudo

Uma possível  atualização que inviabilizará o uso do WhatsApp se propaga em grupos no aplicativo. O motivo seria uma determinação do Governo Federal para dificultar a comunicação de participantes da greve dos caminhoneiros e tentar desarticular o movimento com essa restrição de comunicação.

A mensagem, em áudio, diz o seguinte:

“Pessoal, vou deixar essa mensagem aí. Bom dia. Se, porventura, aparecer aí para atualizar o WhatsApp de vocês, não o atualizem. Presidente deu ordem para bloquear o WhatsApp, entendeu? Por causa da greve aí que está acontecendo… a greve está tomando proporções, aí… enormes, entendeu? Já está afetando muita coisa, e o presidente mandou bloquear o WhatsApp. Então vai aparecer aí, atualizar o WhatsApp, vai ficar pensando que é para atualizar, vai bloquear o seu aplicativo. Beleza? Então, fica esse alerta aí… divulga esse áudio aí para deixar a população ciente aí… vamos todos contra esses safados aí…”

O WhatsApp já foi bloqueado pela justiça no passado porque a empresa se recusou a colaborar com investigações por meio do fornecimento de dados de conversas de suspeitos. No entanto, o aplicativo não será bloqueado no Brasil para conter a greve dos caminhoneiros. A empresa, que pertence ao Facebook, não trabalha junto a governos para evitar qualquer tipo de comunicação no app.

Com criptografia ponta a ponta, apenas remetente e destinatário podem ver o conteúdo das conversas–nem mesmo o WhatsApp pode decodificar o que é enviado no breve período em que o conteúdo passa por seus servidores antes de chegarem devidamente aos seus destinos.

O que pode acontecer em grandes aglomerações é uma falha de conexão com redes de operadoras de telefonia móvel, o que pode ocasionar a interrupção da internet 4G no smartphone.