MUTIRÃO DE LIMPEZA NAS ESCOLAS EM CABO FRIO

MUTIRÃO DE LIMPEZA NAS ESCOLAS EM CABO FRIO

Escola de Cabo Frio, RJ, faz mutirão de limpeza para que alunos voltem às aulas após acordo com professores Escola Municipal Thalita Pereló, no Jardim Esperança, está com sujeira nas salas e

Leia tudo

Escola de Cabo Frio, RJ, faz mutirão de limpeza para que alunos voltem às aulas após acordo com professores
Escola Municipal Thalita Pereló, no Jardim Esperança, está com sujeira nas salas e mosquitos atraídos pelo mato alto.
Por RJ Inter TV 1ª Edição, Região dos Lagos

13/03/2018 19h29 Atualizado 13/03/2018 19h32

Funcionários, alunos e pais fizeram um mutirão da limpeza na Escola Municipal Thalita Pereló, no bairro Jardim Esperança, em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, nesta segunda-feira (13).


Pais e alunos fazem multirão de limpeza em escola municipal de Cabo Frio, no RJ
A iniciativa é para que os alunos possam retornar às salas de aula após a greve dos profissionais da Educação. O local está com as carteiras sujas e empoeiradas, salas tomadas por folhas secas e muitos mosquitos atraídos pelo mato alto.

A Escola Municipal Thalita Pereló é uma das unidades que ainda não concluíram o ano letivo de 2017. Segundo a previsão da Prefeitura, a etapa deve ser finalizada nesta sexta-feira (16) após acordo com parte dos professores.

Mutirão foi realizado por alunos e pais no Jardim Esperança.
Na unidade é possível verificar poeira nas carteiras e nas salas de aula, mato alto e uma grande quantidade de mosquitos. Mãe de um aluno, Renata Silveira da Rocha revelou que a ideia do mutirão da limpeza partiu da direção da própria escola.

Volta às aulas
A Secretaria Municipal de Educação informou que apenas as escolas que encerrarem o ano letivo de 2017 até o dia 17 de março darão início ao calendário de 2018. De acordo com o órgão, as demais unidades de ensino só poderão começar o novo ano letivo quando também terminarem as atividades referentes ao ano anterior.

A Prefeitura disse ainda que até o dia 16, a relação das escolas aptas a dar início às aulas será divulgada no site da Secretaria de Educação.

A Secretaria informou que o término do ano letivo depende do cumprimento da carga horária mínima estabelecida pela LDB - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

Excepcionalmente, para o ano de 2017, o Conselho Municipal de Educação autorizou a realização de 180 dias letivos (presenciais) e 20 dias de atividades complementares, conforme acordo firmado entre a SEME, SEPE-Lagos, Conselho Municipal de Educação e Ministério Público Estadual. A carga horária mínima recomenda o cumprimento de 200 dias letivos e 800 horas (960 aulas).