Neymar se diz mais maduro para apanhar sem revidar: "Não posso dar esse presente"

Neymar se diz mais maduro para apanhar sem revidar: "Não posso dar esse presente"

Camisa 10 do Brasil diz que fica nervoso com faltas, mas que não vai descontar. Ele ainda elege trio de ídolos e revela que já usou máscara para não ser reconhecido nas ruas

Leia tudo

A poucos dias da estreia do Brasil na Copa do Mundo, Neymar falou sobre o comportamento que terá ao ser caçado pelos marcadores em seu segundo Mundial. Em entrevista ao programa "Bolívia Talk Show", do canal Desimpedidos, o camisa 10 do Brasil diz que o revide é coisa do passado, e que vai se controlar mais para não perder a paciência com os adversários.- Meus amigos falam que gostam quando começo a apanhar, que aí vou pra cima. Eu não sei bater, não sei marcar muito bem. Sei driblar. Eles batem, eu driblo. Aí não dá para entender, eles ficam bravos, não sei o motivo. Vou fazer o quê? Não posso chegar assim: “licença, quero fazer um gol”. Ele não vai sair da minha frente. Tenho que driblar de alguma forma.O craque do PSG elegeu o trio de jogadores com quem gostaria de ter atuado junto, e só incluiu campeões do mundo: Romário, Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho. Disse ainda que já se imaginou jogando ao lado de Cristiano Ronaldo e brincou sobre um possível pedido para que Gabriel Jesus faça uma faixa com os dizeres "100% Neymar" em caso de título.Perguntado sobre o que sente falta da época em que era anônimo, Neymar revelou que usa uma artimanha para não ser reconhecido na rua em alguns momentos.- (Sente falta de) Jogar bola na praia, ir ao shopping, essas coisas. Depois que tive meu filho eu já estava famoso, então sinto falta. Mas tenho a máscara já (para se disfarçar). Cuidado, posso estar ao seu lado! Minha máscara é maneira, tá? Ninguém vai saber, coloco óculos. Em Barcelona usava direto para ir à tarde ao shopping, tomava sorvete... - contou, mostrando fotos ao apresentador do canal.O Brasil estreia na Copa no próximo domingo, contra a Suíça, pelo grupo E. A partida está marcada para as 15h (horário de Brasília), em Rostov.