Pescador fica quase 24 horas à deriva no mar em Penha

Pescador fica quase 24 horas à deriva no mar em Penha

Um grande susto e muito frio. As quase 24 horas em que o pescador Sanderlei Luiz Pavanello, o Sandro do Coco, 51, de Penha, passou à deriva no mar foram difíceis. O pescador foi resgatado ontem pela

Leia tudo

Reportagem Igor Silva

Um grande susto e muito frio. As quase 24 horas em que o pescador Sanderlei Luiz Pavanello, o Sandro do Coco, 51, de Penha, passou à deriva no mar foram difíceis. O pescador foi resgatado ontem pela manhã por colegas de profissão com hipotermia (perda de calor no corpo) e desidratação.

Sandro do Coco foi localizado no início da manhã, a leste do lajeado de Barra Velha. Estava no interior da pequena embarcação artesanal, de sete metros de comprimento. Ele enfrentou a chuva e os ventos fortes da madrugada.

Além de pescadores de Penha, Balneário Piçarras e Barra Velha, a Marinha do Brasil também se mobilizou para as buscas.

Agasalhado do jeito que foi possível pelos colegas pescadores, Sandro e sua embarcação foram levados até a barra do rio Piçarras. “Tava consciente e orientado, sem ferimentos, apresentando sinais de hipotermia e desidratação”, informaram os bombeiros.

Sandro foi levado ao pronto atendimento (PA) da prefeitura, onde ficou em observação e recebeu soro. Depois foi liberado.

O pescador saiu às sete da manhã de terça-feira para olhar suas redes de espera por fora da ilha Feia, em Penha. Ele contou que a embarcação sofreu pane no motor. Ele não tinha comunicação e por volta das 19h, familiares avisaram às autoridades o desaparecimento do pescador.