Sandra Annenberg critica política anti-gay Russa e vira motivo de chacota nas redes sociais

Sandra Annenberg critica política anti-gay Russa e vira motivo de chacota nas redes sociais

No clima de festa da cobertura da Globo para a Copa do Mundo, muitos espectadores usam as redes sociais para reclamar sobre a maneira um tanto amena como a emissora vem retratando um país marcado por

Leia tudo

No clima de festa da cobertura da Globo para a Copa do Mundo, muitos espectadores usam as redes sociais para reclamar sobre a maneira um tanto amena como a emissora vem retratando um país marcado por agressões aos direitos humanos. Na edição de sexta (15) do Jornal Hoje, Sandra Annenberg tentou – sem sucesso – esclarecer essa situação com um comentário incisivo sobre o país.

Depois de dar a notícia de um ativista britânico preso durante a Copa por criticar as políticas anti-gays do país, a jornalista deu um break nos sorrisos que tomam conta do noticiário futebolístico para falar MUITO sério sobre o assunto:

"Aliás, não é só durante a Copa que não pode ser manifestar por aqui. Os protestos aqui no entorno do Kremlin são proibidos por uma lei federal. Não podemos esquecer que neste país a imprensa não é livre e os direitos humanos são constantemente desrespeitados. Não se permite demonstrações públicas de afeto entre homossexuais. Lembro também que ontem o principal rival de Putin foi liberado depois de ficar detido por um mês porque organizou protestos contra o presidente, que foi reeleito pela quarta vez, está no poder há dezoito anos e ainda vai ficar até 2024."

Apesar de explanação azera, o comentário de Annenberg causou polêmica nas redes sociais e gerou diversos memes.