Somos os únicos responsáveis pela nossa felicidade ou infelicidade. É a Lei de ação e reação

Somos os únicos responsáveis pela nossa felicidade ou infelicidade. É a Lei de ação e reação

É ilusão desejar amor, felicidade e expansão, sem pagar o preço da mais rigorosa autoconfrontação. O autoexame nos auxilia a ter consciência de que somos LUZ e também somos SOMBRA, nos ajuda muito a

Leia tudo

É ilusão desejar amor, felicidade e expansão, sem pagar o preço da mais rigorosa autoconfrontação.
O autoexame nos auxilia a ter consciência de que somos LUZ e também somos SOMBRA, nos ajuda muito a aceitar a dualidade e a complexidade da nossa consciência. O autoexame nos permite ver a parte de nós que sente ódio, aquela parte que sente desejo de vingança, que sente inveja e medo.

A crença de que pessoas do bem são apenas Luz nos faz acreditar que a parte sombra deve ser mantida em segredo, bem escondidinha. E nos leva a acreditar ser a atitude honesta, parecer perfeito e para isto basta usar uma máscara de hipocrisia.

A repressão da parte sombra ou a não manifestação dos sentimentos destrutivos não os eliminam. É a consciência que o faz, à medida que nós olhamos para os conceitos errôneos que habitam o nosso inconsciente.
Somos os únicos responsáveis pela nossa felicidade ou pela infelicidade. É a Lei de ação e reação. Precisamos ver a verdade a nosso respeito, mesmo que não seja lisonjeira, precisamos ter a coragem de nos encarar com firmeza, sem dramatizar nossa maldade, para ver quem somos realmente. Temos sim, luz e sombra internas, e está tudo bem. Isso aumenta a força de vontade para as mudanças necessárias, aumenta a autoconfiança e nos dá permissão interior para sermos felizes agora. Exatamente como somos e não, quando num futuro muito distante, formos totalmente luz.

É importante ajudar a parte infantil, insensata e ignorante que existe no Eu Inferior (parte sombra) a crescer, embora ela não queira e resista de todas as formas, esperando desesperadamente que a sua utopia seja possível. A parte Luz, amadurecida sabe que é necessário conseguir a boa vontade da criança, mas o inconsciente não pode ser forçado a isso.

A resistência à mudança aparece na teimosia, ansiedade, impaciência, por esquecimentos constantes ou na falta de concentração. Observar, anotar e compreender estas reações negativas é da maior importância para conhecermos nossa sombra.
Ao ver o padrão repetitivo, é preciso examiná-lo à luz da verdade. Olhar para a nossa sombra livre de julgamentos e acusações, mas com compaixão é a atitude construtiva perfeita para estar cada vez mais ciente das falhas ocultas e das verdadeiras reações emocionais, e não apenas aquelas “permitidas” a mostrar para o outro.

A vergonha da nossa Luz (Eu Superior) é tão frequente quanto a vergonha da Sombra (Eu Inferior). Muitas vezes escondemos o que temos de melhor e fingimos sermos mais egoísta e insensíveis, mais intolerantes e grosseiros do que realmente somos. Escondemos a parte Luz interior pelo medo de sermos criticados, sermos objeto de riso, rejeição e desprezo. Somos a soma da parte luz e da parte sombra.

Nossa meta é aumentar a parte luz à medida que clareamos nossas sombras. É automático e matemático.
Estas são as atitudes construtivas no autoexame, olhar, reconhecer, clarear, transformar para o melhor que damos conta e as pessoas que convivem conosco sentem e respeitam quem traz a séria intenção de entender e enxergar a si mesmo. E, igualmente, percebem quando usamos “máscaras” para esconder a sombra que lutamos para ocultar.